Blog

O contrário do amor não é apenas o ódio!

Muita gente diz que o contrário do amor é o ódio. Isso não está errado. Mas também o que contraria amor é o descaso ou desinteresse.

Se você ama alguém de verdade, você precisa dar atenção a este alguém, porque se você não lhe der atenção, corre o risco dele não acreditar que você o ama.

Veja como isso é algo interessante, até o ódio, por pior que seja e pareça, ele é um sentimento e um tipo de atitude que reconhece a presença do outro. Ou seja, o descaso dói mais do que o ódio.

Por exemplo, se você tem um filho e devido ao trabalho você fica muito ausente dele. Esse filho vai sentir muito a sua falta, mas é muito mais fácil para ele lidar com a dor da ausência do que a dor da ausência de quem está presente, ao lado dele, mas que não lhe dá atenção. Por que isso? Porque, eu repito, o descaso dói muito mais que o ódio e até a saudade.

Então se você ama alguém de verdade, trate de dedicar tempo e interesse a essa pessoa. Se você tem apenas cinco minutos por dia para estar com a pessoa amada, que sejam cinco minutos bem vividos de verdade e inteiros.

Nesse mundo de tecnologia, onde temos muitas redes sociais, acabamos dando mais importância e atenção a quem está longe. 

Então tome cuidado para que você não seja visto como alguém que não ama, não porque você não sente amor, mas porque você não o demonstra de fato pela falta de interesse.

Assim, ame o outro demonstrando dedicação, atenção, ouvindo e mostre que ele é importante e tem valor para você.

E se é alguém de valor, você tem que estar por perto sempre que possível.

Para saber mais sobre Marcelo de Elias, o fundador e curador da Universidade da Mudança e conhecer as palestras que ele tem à disposição do seu evento, basta entrar neste link.

Mas se você quer assistir trechos de palestras do Marcelo de Elias, aproveite nossa seleção com alguns deles.

Ou quer saber mais sobre mudanças, competências e o mundo VUCA? Então baixe gratuitamente o e-book “As Novas Competências para o Mundo VUCA”.

Menu

Conselhos que todo gestor gostaria de ter recebido antes de aprender errando